Após denúncias de moradores do Jardim das Margaridas, em Salvador, de que agentes da Rondesp teriam agredido algumas pessoas e atirado no local, a assessoria de imprensa da Polícia Militar (PM) enviou uma nota de posicionamento sobre o ocorrido.

Segundo o texto, policiais militares da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT) Rondesp RMS realizavam rondas na região quando avistaram três homens armados, que efetuaram disparos de arma de fogo contra a guarnição. Houve troca de tiros e, em seguida os suspeitos fugiram em direção ao condomínio Recanto das Margaridas.

LEIA MAIS: JARDIM DAS MARGARIDAS: Moradores acusam a polícia de agressão e tiros

Posteriormente, as guarnições foram informadas que uma transeunte havia sido alvejada e socorrida por populares para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itinga. As equipes deslocaram para a unidade hospitalar, onde localizaram uma adolescente de 16 anos, que foi hospitalizada após ter sido alvejada na região da boca.

A ocorrência foi registrada na Delegacia Especializada de Repressão a Crime Contra Criança e Adolescente (Derca).

A nota diz, ainda, que denúncias devem ser formalizadas através da Ouvidoria da Corporação, para serem devidamente apuradas, através dos contatos 0800 284 0011 ou pelo site www.pm.ba.gov.br, no link da Ouvidoria.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no facebook.com/aratuonline.