De David Brazil a Roberto Justus, do presidente do PSG a Sabrina Sato Neymar fez sua primeira aparição pública depois da eliminação da seleção na Copa cercado de um pelotão de amigos celebridades, prontos para defender o atacante das críticas recentes. Nesta última quinta-feira (19/7), o camisa 10 brasileiro no Mundial foi estrela de um leilão beneficente em São Paulo. No evento, o ídolo rebateu a tese de que teve a marca desvalorizada com o fracasso na Rússia e ganhou a defesa do pai.

Neymar encarou a imprensa pela primeira vez depois da derrota para a Bélgica há duas semanas, já que em Kazan preferiu não falar (se manifestou apenas pelas redes sociais). Alvo de uma série de críticas na comunidade do futebol em razão do desempenho na Copa, de ex-jogadores a rivais, de imprensa estrangeira a figuras como o comentarista Casagrande, o atacante sinalizou que as circunstâncias da eliminação não mudarão sua linha de atitude na carreira.

“Desvalorização? Eu saí da Copa e estão até agora falando do meu nome. Então não desvalorizou. Não me esquecem nunca”, respondeu Neymar durante o leilão beneficente em prol de seu instituto, que trabalha com crianças em Praia Grande.

“Sei que as coisas caem nas minhas costas, mas não tem problema. Minhas costas são bem largas, já estou acostumado com isso”, acrescentou o jogador.

Pai defende: “Não liga para críticas”

Figura decisiva na condução da carreira de Neymar, o pai do atacante também se pronunciou sobre as teóricas lições da Copa da Rússia. Para o empresário, as dificuldades recentes são coerentes com a trajetória de superação do filho.

“O Neymar é o mesmo desde a época do Santos. É o mesmo jogador, não mudou nada. Conquistou tudo que conquistou da mesma forma. Por que mudar se as coisas estão dando certo?”, afirmou Neymar pai.

Memes não incomodam e sem medo de apanhar

A farta produção de memes de internet usando imagens de Neymar no chão durante a Copa do Mundo ficou como a principal marca do craque no torneio. Na última quarta, o atacante da seleção publicou um vídeo nas redes sociais brincando com um grupo de crianças e tirando sarro da fama de “cai-cai”. No evento de quinta, o jogador disse que não leva as gozações a sério.

“Eu levo na brincadeira, não fico bravo. Só dou risada, e aí a gente entra na onda. Foi um momento ali em que eu estava com as crianças e resolvi fazer”, explicou o jogador do PSG, que disse que não vê motivos para repensar seu estilo em campo. “Você acha que eu quero ficar sofrendo falta toda hora? Eu não posso pedir licença para o marcador: ‘dá licença que eu quero passar’. Eles vão continuar batendo. Até porque eu sou rápido e mais leve. E dói, machuca. Vou continuar colocando gelo depois. Quem não viveu isso de verdade nunca vai saber”, declarou.

LEIA MAIS: Anitta rebate comentário de seguidor que criticou sua maquiagem em festa: somos todos da periferia

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no facebook.com/aratuonline