A patente diferente se resume ao quartel e não cruza o tapete de “bem vindo” de casa. É o que garante a capitã Eva Cachoeira, comandante da Base Comunitária de Segurança (BCS/Chapada) e namorada do tenente Jonatas David, hierarquicamente menor que Eva, na corporação.

“No trabalho existe, sim, essa posição, mas em casa é respeito, amor e carinho, não tem hierarquia, não”, explicou a oficial. Juntos há dez meses, os dois se conheceram graças à mediação de uma amiga em comum, mas quase que o encontro não aconteceria. Quando soube a posição de Eva na Polícia Militar, Jonatas queria desistir de conquistar a comandante.

LEIA MAIS: Operações especiais facilitam viagens de quem vai curtir festas juninas no interior da Bahia

“Essa amiga mostrou uma foto minha e ele ficou interessado, mas a partir do momento que soube que eu era capitã ele disse ‘ih! eu não quero, não’. Depois de um tempo, ela deu um contato para ele e ele começou a conversar comigo pelo direct do Instagram. Daí a gente saiu e se conheceu”, contou ao Aratu Online, rindo. Eva revelou ainda que até os quatro meses de relacionamento, ele ainda a chamava de “senhora”, em respeito à patente.

Apesar das brincadeiras, Jonatas cai na graça. “Ele é bem descontraído e pirracento também, entra no zoeira. Os amigos sempre brincam dizendo que ele tem que me obedecer, me chamar de senhora, prestar continência, que eu mando no quartel e em casa também”.

Sobre o dia dos namorados, Eva mandou o recado. “Estou esperando uma surpresa. Estamos em curso até às 17h, mas depois eu quero um esforço, já que estamos com a noite livre”.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no  facebook.com/aratuonline

*Publicado orginalmente às 12:23