O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), anunciou que o ministro da Justiça, Sergio Moro, vai comparecer à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa no próximo dia 19 para falar sobre o vazamento de mensagens trocadas entre ele e o coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, procurador Deltan Dallagnol. As informações foram publicadas no site G1. 

Alcolumbre teria feito o anúncio durante sessão do Congresso, após ter sido avisado pela presidente da CCJ, Simone Tebet (MDB-MS), sobre a data e o horário agendados para o comparecimento do ministro. Mais cedo, nesta terça, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), enviou um comunicado a Alcolumbre no qual afirmava que Moro se colocava à disposição do Senado para ser ouvido pela CCJ.

No último domingo (9/6), o site The Intercept publicou reportagem com mensagens atribuídas a Moro e a procuradores da Lava Jato. Segundo o site, o então juiz responsável pela Lava Jato no Paraná orientou ações e cobrou novas operações dos procuradores que atuam na Lava Jato. As conversas se deram pelo aplicativo de mensagens Telegram.

Sobre o tema, Moro falou em “invasão criminosa” e disse não ver anormalidade nas supostas mensagens. No ofício encaminhado a Alcolumbre, o líder do governo no Senado manifestou “confiança” no ministro e disse que a ida à CCJ será uma “oportunidade” para o ex-juiz demonstrar a sua “lisura e correção”.

LEIA MAIS: Operação da SSP e PF apreende fuzis, metralhadoras e rifle em Salvador

LEIA MAISCrise sem fim! Oeste vence na Arena Barueri e afunda o Vitória na lanterna da Série B

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.