Elas podem se chamar Jenifer, Jéssica, Maria, Carol... E podem ser encontradas não só no Tinder, mas também no Carnaval de Salvador. Inspiradas (ou não) na atriz Mariana Xavier - que dá vida à Jenifer da música chiclete de Gabriel Diniz -, há muitas mulheres empoderadas praticando o amor próprio nos mais diversos pontos dos circuitos da folia.

Para conversar sobre o assunto e pegar umas dicas de como arrasar na festa, o Aratu On conversou com as carnvalescas, gordas e influenciadoras digitais Lailane (@_beberes) e Bianca (@vaaats).

Atriz e maquiadora, Lailane confessa curtir muito essa época do ano, afirmando que "o Carnaval tem magia". Quanto à música "Jenifer", ela acredita que o hit deu um "up" na auto estima de meninas "que não estão dentro do 'escravo padrão de beleza midiático'", pois o que vale, segundo ela, é se amar e amar seu corpo independente do que é imposto.

"Tenho visto muitas mulheres assumindo suas curvas, se valorizando e se amando - não apenas no Carnaval, mas também nele -, saindo por aí e brilhando mais que o bioglitter, porque o verdadeiro brilho vem da alma", reflete.


Bianca e Lailane | Fotos: reprodução/Instagram

Bianca também concorda que o fato da protagonista do clipe ter sido a atriz Mariana Xavier foi um ponto positivo para o movimento contra a gordofobia (preconceito contra gordos). "A música não tem como tema o corpo, então a Jennifer poderia ser uma mulher de qualquer biotipo, mas escolher uma mulher gorda nos evidencia como pessoas, que ocupam espaços, que podem ou não estar no aplicativo e que levam uma vida normal", pontua.

LEIA MAIS: Desmontagem de estruturas do Carnaval deve ser concluída até dia 21

De Macaúbas, no interior do estado, a jovem de 23 anos, que é designer gráfica, faz deste o seu segundo Carnaval na capital baiana. Em sua análise, este é um "período que incentiva a liberdade, através de fantasias e brincadeiras". Com isso, "as pessoas acabam se sentindo mais livres para se assumirem e ousarem".

Por fim, Bianca deixa um recado para quem ainda está com receio de assumir seu corpo como é. "A autoaceitação é um exercício diário, então minha dica é que as pessoas busquem se cercar e terem como referências pessoas diversas, que vão de encontro ao padrão pré estabelecido de beleza. O amor próprio não se inicia necessariamente nas festas e não deve acabar com o fim delas", conclui.

-

Confira abaixo o clipe de 'Jenifer':


LEIA MAIS: Sob comando de Léo, Muquiranas levam irreverência e descontração ao circuito Dodô

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no https://www.aratuon.com.br/aovivoNos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003