O Governo Federal disse na noite desta quinta-feira (24/5) que fechou um acordo para dar uma trégua de pelo menos 15 dias na greve dos caminhoneiros, que já dura quatro dias nas estradas de todo o Brasil. O anúncio foi feito por ministros e representantes da Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, explicou que o acordo foi celebrado após a aprovação da queda de 10% no valor do diesel. “Nós precisamos retomar a vida normal […] Agimos com agilidade”, frisou, acrescentando que o presidente Michel Temer estava “preocupadíssimo” com a situação.

LEIA MAIS: Vitória e Sampaio Corrêa: times empatam no Barradão e rubro-negro dá adeus ao Nordestão

O Governo Federal salientou ainda que o preço do diesel ficará fixo por 30 dias (os últimos 15 arcados pela União). A primeira quinzena custaria cerca de R$ 350 milhões a Petrobras como compensação. Sobre os altos preços da gasolina em todo o país, Padilha desconversou e não deu esperança de redução do preço nas bombas.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo  e no facebook.com/aratuonline