Esporteshá 27 dias. Fonte: Da redação

Brasileirão 2021: CBF divulga jogos das 38 rodadas da competição; Bahia começa contra o Santos

Creditos da foto:divulgação/CBF
Brasileirão 2021: CBF divulga jogos das 38 rodadas da competição; Bahia começa contra o Santos

A CBF divulgou, nesta quarta-feira (24/3), a tabela de jogos do Brasileirão de 2021. Em Conselho Técnico realizado com representantes dos 20 clubes participantes da elite do futebol brasileiro, foi apresentada a tabela com as 380 partidas que definirão o mais novo campeão brasileiro.

O Bahia começa a competição jogando contra o Santos, em Salvador. Atual bicampeão da Série A, o Flamengo estreia contra o Palmeiras, em casa, em jogo que reúne os campeões do Brasileiro e da Copa do Brasil. Além dessas partidas, a primeira rodada do Brasileirão ainda conta com outros dois duelos entre campeões da Série A: São Paulo x Fluminense e Internacional x Sport Recife.

Detentor do título da Série B do Campeonato Brasileiro, a Chapecoense recebe o Red Bull Bragantino, em confronto que bota os últimos dois campeões da Série B frente a frente. O Brasileirão Assaí 2021 terá duração de pouco mais de seis meses e tem início previsto para o dia 30 de maio. A última rodada será realizada no dia 5 de dezembro.

A primeira rodada do Brasileirão ficou assim:

Flamengo x Palmeiras
Corinthians x Atlético-GO
São Paulo x Fluminense
Atlético-MG x Fortaleza
Internacional x Sport Recife
Ceará x Grêmio
Bahia x Santos
Athletico x América-MG
Chapecoense x Red Bull Bragantino
Cuiabá x Juventude

O primeiro clássico estadual do Brasileirão será logo na terceira rodada. O Palmeiras enfrenta o Corinthians dentro de casa. Únicos dois clubes do Rio de Janeiro na Série A, Flamengo e Fluminense têm confronto marcado para a nona rodada. Na 11ª, será a vez de Grêmio e Internacional se enfrentarem. Duas rodadas depois, Ceará e Fortaleza medem forças no Clássico-Rei. A 15ª rodada reserva um duelo para lá de especial. Campeão do Brasileirão Assaí 2020, o Flamengo recebe o Internacional, vice-campeão, em reedição de um dos jogos mais decisivos do último campeonato. 

Caso queira acessar a tabela de seu time preferido, clique abaixo:

América-MG / Athletico-PR / Atlético-GO / Atlético-MG / Bahia / Ceará / Chapecoense / Corinthians / Cuiabá / Flamengo / Fluminense / Fortaleza / Grêmio / Internacional / Juventude / Palmeiras / Red Bull Bragantino / Santos / São Paulo / Sport Recife

LEIA MAIS: Droga avaliada em mais de R$ 400 mil é apreendida dentro de videogame em Salvador

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.

logo_aratuonline

Não é um portal! É a vida ao vivo, em tempo real! O Aratu On é uma plataforma focada na produção de conteúdo audiovisual, que fala da Bahia e dos baianos para o Brasil e para o mundo. Aqui, a notícia é no tempo presente.

Fotos do Instagram

“Tão linda... nem parece que é deficiente” ou “ele parece normal” são algumas frases bastante dirigidas a pessoas com deficiência (PCD). Os comentários, embora nem sempre sejam feitos com maldade, revelam um grande preconceito presente na nossa sociedade: o capacitismo.

O termo pode soar estranho ou ser desconhecido do grande público, até por ser relativamente novo, porém, nada mais é que o preconceito contra essa grande minoria. Sim, porque segundo dados de 2018 da Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo vivem com algum tipo de deficiência.

Mas, se engloba tanta gente, por que ainda é algo pouco difundido? Assista ao vídeo para ficar por dentro do assunto e ajudar a construir uma sociedade cada vez mais inclusiva.

Participam desta matéria a jornalista e ativista em direitos humanos Claudia Werneck (@gigidograjau) (@escoladegente), a administradora baiana Rayane Brasil (@rayane_brba), a blogueira carioca Lelê Martins (@blogueirapcd) e a gestora social da APAE Salvador (@apaesalvador), Márcia Rocha. A elas, o nosso muito obrigada.

Leia mais em: https://aratuon.com.br/variedades/noticia/especiais/vamos-falar-sobre-capacitismoTem estreia no Aratu On! A primeira coluna do Chef Caco Marinho (@caco.marinho) já está no ar.

"O que esperar de uma coluna de gastronomia feita por um cozinheiro da aliança do movimento Slow Food?

Receitas? Truques? Sugestões de cardápios? Guia de restaurantes? Perfil de chefs? Conveniências?

Peço a vocês, leitores, que "não reduzam o entendimento do ato de comer a essas questões" e lhes deem uma chance de explicar o quão mais profundo pode ser isso tudo". 

Leia mais em www.aratuon.com/colunistason“Tão linda... nem parece que é deficiente” ou “ele parece normal” são algumas frases bastante dirigidas a pessoas com deficiência (PCD). Os comentários, embora nem sempre sejam feitos com maldade, revelam um grande preconceito presente na nossa sociedade: o capacitismo.

O termo pode soar estranho ou ser desconhecido do grande público, até por ser relativamente novo, porém, nada mais é que o preconceito contra essa grande minoria. Sim, porque segundo dados de 2018 da Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo vivem com algum tipo de deficiência.

Mas, se engloba tanta gente, por que ainda é algo pouco difundido? Assista ao vídeo para ficar por dentro do assunto e ajudar a construir uma sociedade cada vez mais inclusiva.

Participam desta matéria a jornalista e ativista em direitos humanos Claudia Werneck (@gigidograjau) (@escoladegente), a administradora baiana Rayane Brasil (@rayane_brba), a blogueira carioca Lelê Martins (@blogueirapcd) e a gestora social da APAE Salvador (@apaesalvador), Márcia Rocha. A elas, o nosso muito obrigada.

Leia mais em: https://aratuon.com.br/variedades/noticia/especiais/vamos-falar-sobre-capacitismoA Agência Nacional de Vigilância Sanitária ( Anvisa ) aprovou, na manhã desta terça-feira (20/4), o uso emergencial de um coquetel de dois medicamentos - casirivimabe e imdevimabe - contra à Covid-19. A utilização será realizada em pacientes que apresentem comorbidades como diabetes, obesidade, idade avançada e estado ambulatorial.

Os remédios são uma combinação de dois anticorpos monoclonais que têm como alvo a proteína espicular S do SARS-CoV-2. O coquetel tem por objetivo o tratamento da Covid-19 em adultos e crianças acima dos 12 anos de idade, que pesem no mínimo 40 kg e que não necessitem de suplementação de oxigênio. A aplicação é intravenosa e o medicamento é indicado para o começo da doença. O uso é restrito a hospitais e a venda é proibida ao comércio.

O coquetel, no entanto, não é recomendado para pacientes com quadros graves de Covid-19. "Anticorpos monoclonais como casirivimabe e imdevimabe, podem estar associados a piora nos desfechos clínicos quando administrados em pacientes hospitalizados com COVID-19 que necessitam de suplementação de oxigênio de alto fluxo ou ventilação mecânica".

O coquetel de medicamentos já foi aprovado para uso emergencial pela agência de saúde dos Estados Unidos, após apresentar bons resultados em pacientes com sintomas leves e moderados da Covid-19. Ele também foi usado no tratamento do ex-presidente americano Donald Trump.

Segundo a Anvisa, mesmo sem dados clínicos da avaliação em novas variantes detectadas no país, os benefícios superam os riscos. Novos relatórios e balanços do coquetel serão atualizados conforme os estudos avançarem.
Ver Mais