Do Simões Filho Online, parceiro do Aratu On

Equipes da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) descobriram, na manhã desta quarta-feira (19/6), um ramal clandestino abastecendo um prédio com 32 apartamentos no Conjunto Habitacional Ilha de São João, em Simões Filho, na região Metropolitana de Salvador (RMS). O flagrante ocorreu durante mais uma ação de fiscalização com apoio da Polícia Militar, Polícia Civil e Departamento de Polícia Técnica. Os responsáveis pelos imóveis não estavam presentes no momento da fiscalização, mas serão chamados para prestar esclarecimentos na 22ª Delegacia Territorial, em Simões Filho, durante o inquérito policial.

O prédio estava com a ligação inativa e com um débito atualizado de mais de R$ 153 mil. O ramal clandestino foi suprimido de forma a dificultar novas tentativas de fraude. Para regularizar a situação junto à Embasa, além de pagar o débito e multa, os responsáveis pelo imóvel deverão pagar o valor referente à quantidade de água desviada, que ainda está sendo calculada.

LEIA MAIS: Após acidente grave, prefeitura de São Gonçalo dos Campos cancela festejos juninos

Qualquer intervenção no hidrômetro e na rede distribuidora de água com o intuito de furtar água é crime e o infrator está sujeito ao cumprimento das penalidades previstas no Artigo 155 do Código Penal Brasileiro, que qualifica a prática de furto de água como crime contra o patrimônio, sujeita a pena de reclusão além de multa.

Desde 2017, uma parceria de sucesso com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia já identificou mais de 180 irregularidades em imóveis residenciais e comerciais na Região Metropolitana de Salvador. Esses “gatos” desviaram cerca de 50 milhões de litros por ano, sendo que o débito com a Embasa chega a mais de R$ 3 milhões.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.