Nos dias 9 e 10 de fevereiro, aconteceu a 1º Copa Gay do Nordeste, na Arena Golaço, em Buraquinho, no município de Lauro de Freitas. Seis times dos estados da Bahia, Sergipe, São Paulo e Brasília disputaram o troféu Jean Wyllys, em homenagem ao deputado federal que já foi alvo de homofobia.

Ao todo, 100 atletas competiram durante os dois dias na modalidade Fut-7, esporte coletivo jogado entre dois times de sete jogadores cada. Na competição, o Bravus Futebol Clube de Brasília conquistou o primeiro lugar, seguido pelo Bárbaros Futebol Clube de São Paulo.

A Copa Gay é uma organização do Dendê Futebol Clube Bahia com apoio da Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas, e surgiu com o intuito de expandir o esporte para as minorias e gerar mais inclusão.

“Pensamos o futebol como inclusão, e por isso, há mais de um ano começamos a reunir pessoas para criar um time gay. Fomos achando nomes que ajudaram no projeto e logo com a formação do time demos início a construção da 1º Copa Gay Nordeste, em que todos teriam que ser gays, homens trans ou bissexuais. O futebol é um meio de muito preconceito. Aqui, a bola representa o preconceito e nós chutamos ela”, declarou o vice-presidente do Dendê FC, Elivelton Brandão.

TORCIDA ESPECIAL

Na arquibancada, as “Mães Arco-Íris” fizeram a maior torcida. Elas fazem parte de um coletivo de abrangência nacional,  com representação em Salvador, Bahia, com ações frequentes de combate a LGBTfobia.  O grupo busca dar visibilidade à importância do amor, aceitação e suporte para as mães na luta dos filhos LGBT’s.

Coletivo “Mães Arco-Íris”. Foto: ascom/Lauro de Freitas

LEIA MAIS: Confira as dicas para curtir o melhor das ruas de Salvador no verão baiano

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no www.aratuonline.com.br/lives. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.