Para minimizar os efeitos do período chuvoso na capital baiana, principalmente nas áreas de risco da cidade, a Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) vem executando rotineiramente serviços que evitam transtornos aos cidadãos, a exemplo de capinação, roçagem, sacheamento, gancheamento, retirada de entulho, enlonamento, poda e limpeza nas encostas. A intensificação das atividades ocorre por meio da Operação Chuva, promovida pela Prefeitura em parceria com diversas pastas e órgãos municipais. 

Para a execução de serviços preventivos e emergenciais foram mobilizadas cinco equipes sendo duas com 25 agentes de limpeza cada, em plantão permanente das 7h às 22h, com equipes alternadas por turno. Para dar o suporte aos profissionais são utilizados quatro caminhões, dois caminhões munck, seis caminhões-pipa, uma pá carregadeira e três caçambas.

Atenção – O trabalho preventivo é realizado pelos profissionais da Limpurb com dedicação e atenção. Na capinação, por exemplo, eles fazem a retirada de ervas daninhas e grama desde a raiz, de forma manual ou com o auxílio de ferramentas como enxada e sacho. Os agentes realizam ainda sacheamento de viadutos removendo cautelosamente a vegetação que nasce nas fissuras do equipamento público.

Já em algumas encostas da capital baiana, o trabalho requer, além de atenção dos profissionais da Limpurb, treinamento específico com o uso de técnicas de rapel. Para este serviço a pasta dispõe de uma equipe especial composta por 22 agentes treinados e especializados com cursos teóricos e práticos ministrados por empresas especializadas do segmento. Na realização das tarefas os agentes de limpeza utilizam todos os equipamentos de proteção individual (EPI´s) necessários para proteção.

Áreas de risco – Bairros com maior incidência de encostas, como São Caetano, IAPI, Mata Escura, Calabetão e localidades próximas a Avenida Afrânio Peixoto (Suburbana), Vasco da Gama e Via Regional já foram contemplados este ano com serviços especiais a fim de evitar desastres.

O presidente da Limpurb, Marcus Passos, destacou que o trabalho vai além das ações preventivas e envolve parcerias com as comunidades. "Antes da limpeza nas encostas, fazemos um trabalho de conscientização com equipes de educação ambiental que vão de porta em porta orientando as pessoas sobre o descarte correto dos resíduos a fim de evitar problemas decorrentes do descarte irregular. O apoio da população é imprescindível pois o lixo jogado nas encostas desce causando alagamentos, deslizamentos e entupimentos de canais pela cidade", explicou.

LEIA MAIS: Lei que proíbe sacolas plásticas começa a valer nesta quarta (26) no RJ

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.