Pabllo Vittar vai cantar o Hino Nacional na estreia da Copa da Rússia 2018; Vírus da febre amarela sofreu uma mutação e vacina não protege mais; Por falta de segurança, ‘toque de recolher’ é anunciado no Rio de Janeiro; Juiz Sérgio Moro expede mandado de prisão preventiva do ex-presidente Lula.

O que essas notícias têm em comum? Todas são falsas e foram tidas como autênticas por milhares de pessoas. Pois é…Atualmente, sobrevivemos numa avalanche de informações a cada segundo. O mundo inteiro está a um clique de distância. No celular, o Whatsapp, por exemplo, está o tempo todo em alerta, com mensagens de amigos, parentes, vizinhos…; no Facebook, o painel de novidades o newsfeed  está repleto de vídeos, notícias urgentes, postagens de páginas que você curte e comentários fazendo juízos de valor sobre qualquer assunto.

E, justamente, nesta sociedade da informação e dos conteúdos virais, as inverdades – ou completas mentiras -, ganham força. É o que especialistas chamam de a era da pós-verdade, onde a fake news notícia falsa, em inglês reina em textos, imagens e áudios.

LEIA MAISFAKE NEWS: Presidente da CMS denuncia carro de som que divulga notícias contra ACM Neto no interior

Para se ter ideia do tamanho crescimento, fake news foi inclusive escolhida como a palavra de 2017 pelo prestigiado dicionário britânico Collins. Exageradas ou sensacionalistas, elas trazem informações falsas sob o disfarce de reportagens verdadeiras. Muitas, inclusive, podem ter um alcance maior do que as informações da imprensa e de fontes reconhecidamente confiáveis.

LEIA MAIS:  FAKE: Sesab rebate boato sobre aparecimento de nova espécie de cobra em Itaparica

O resultado é catastrófico. Afinal, cada vez mais, usuários de sites e redes sociais tomam atitudes pouco louváveis por conta de desinformação. Diante deste cenário, para evitar que você  ‘vacile’, o Aratu Online vai te ajudar a partir de hoje a não cair em ‘ciladas’. O intuito, na medida do possível, é frear a velocidade com que as notícias falsas se espalham, ao criar um ambiente mais difícil para a propagação das fake news.

“A luta contra o fake news precisa ser encarada como uma via de mão dupla. Se por um lado é preciso criar uma relação de confiança com o leitor, esse, por sua vez, precisa valorizar as fontes confiáveis. Em tempos de pós-verdade, somente o bom jornalismo pode fazer a diferença para a sociedade. Essa é a informação que vale”, ressalta  Paulo Nassar, professor-titular da ECA/USP e presidente da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje).

*******    Nesse primeiro momento, vamos dar dicas com 12 passos para identificar as ‘Fake News’:       *******

1. Muitos sites de notícias republicam notas que saíram em outros, principalmente quando o idioma é diferente. Nessa situação, dois cenários são possíveis: um erro de tradução que pode mudar o sentido da notícia ou a própria nota original ser uma fake news por si só. Por isso, basta clicar no site da fonte e, se puder, ler no idioma original.

2. É sempre bom ser cético em relação a tudo que lê na internet. Muitos sites, canais do Youtube e perfis nas redes sociais têm como objetivo a propagação destas notícias falsas. Se nunca ouviu falar do site que está lendo uma publicação, procure se informar. Veja, por exemplo, quem são os responsáveis pelo jornal online ou canal.

3. Nem toda publicação impressa ou online possui a informação verídica como sua principal razão de existir. Alguns normalmente recorrem ao sensacionalismo em primeiro lugar e deixam a verificação para depois.

4.  Antes de clicar no botão de compartilhar, leia a matéria completa. Em agosto de 2016 uma das pesquisas mais atuais sobre leitura de chamadas versus número de leituras de uma matéria completa -, a revista inglesa Forbes apontou que apenas 59% dos links compartilhados em redes sociais são lidos na íntegra. Além disso, chamadas no Facebook são facilmente editáveis por qualquer um que esteja compartilhando um link.

5. Apesar de não ser 100% confiável, olhar a URL da notícia pode identificar sua confiabilidade. Alguns sites mal-intencionados possuem nomes semelhantes a grandes sites.

6. Algumas vezes, identificar fake news pode ser um trabalho difícil, já que algumas chamadas são plausíveis, mesmo que improváveis. Por isso, antes de confiar na veracidade de uma notícia em questão, leia outros artigos desse mesmo site e cheque se já foram desmentidos em algum momento no passado.

7. Sempre é bom fazer uma checagem sobre o autor da matéria. Se ele costuma publicar notícias consideradas falsas com frequência? O nome que usa para assinar uma matéria é o mesmo de sua identificação?

8. Como muitos sites de notícias falsas não são comandados por pessoas profissionais, fique de olho ao design do site e até mesmo a ortografia na matéria. 

9. Ficou chocado com a notícia da morte de uma celebridade, mas só viu apenas uma página falando sobre isso? Ou eles deram um grande furo de notícia ou estão apenas a compartilhar boatos. Para tirar suas dúvidas, procure a chamada no Google e verifique quantos e quais são os sites que publicaram uma nota semelhante.

10. Apesar de importante, muitas pessoas se deixam levar e compartilham uma notícia velha como atual. Ou seja, a notícia já aconteceu a tanto tempo que, caso publicada atualmente, se torna falsa.

11. O próprio Google oferece uma ferramenta para identificar fake news em seu motor de busca. Ao detectar uma notícia que parece suspeita ou extrema, acesse o Google e digite a chamada na barra de busca. Após os resultados aparecem, clique em Notícias conforme captura de tela abaixo e confira quais outras publicações também reproduziram a novidade, utilizando também algumas das técnicas que ensinamos nos itens anteriores.

12.  Um estúdio de desenvolvimento de jogos chamada AU Game Lab desenvolveu um game chamado Factitious, que apresenta uma mistura de notícias verdadeiras e falsas para treinar sua habilidade de saber diferenciar uma da outra. Funcionando de maneira parecida à aplicativos de relacionamento como o Tinder, você receberá uma notícia e arrastá-la para a direita se acha que é verdadeira e esquerda caso acredite que ela seja falsa.

LEIA MAIS: REAL OU FAKE?: Gracyanne Barbosa posta foto do bumbum e divide opiniões; Confira!

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no facebook.com/aratuonline.