O ex-ator Guilherme de Pádua, condenado em 1992 pelo assassinato da atriz Daniella Perez, filha da autora de novelas Glória Perez, criou um canal no YouTube com temática religiosa. Agora pastor, ele pretende usar a ferramenta para falar sobre as suas experiências de vida recente, como o sistema penitenciário brasileiro.

Em seu primeiro vídeo, publicado na última semana, Pádua comenta as críticas contra criminosos que se convertem ao Evangelho. “Como é possível crer em uma mudança tão radical? Por que não fizeram isto antes de desgraçarem a própria vida e a vida de outras pessoas?”questiona. No segundo, fala sobre facções criminosas nas cadeias brasileiras.

Até a publicação desta nota o canal possuía 112 inscritos e os dois vídeos, juntos, contavam com mais de nove mil visualizações.

CRIME

Guilherme e Daniella, na época com 22 anos, faziam par romântico na novela “De Corpo e Alma”, com direção de Glória Perez, em 1992. No dia 28 de dezembro daquele ano, após as gravações, o ator pegou a então esposa, Paula, em casa, e voltou ao estúdio. Eles seguiram Daniella, que parou em um posto de gasolina. Neste momento, eles a agrediram – ao que ela ficou desacordada – e seguiram para um terreno baldio, onde a mataram com golpes de tesoura.

Por volta das 21h20 daquele dia, o advogado Hugo da Silveira passou pelo local, viu um casal dentro de um carro e suspeitou de assalto. Ele anotou as placas dos carros e, ao chegar em casa, chamou a polícia. Depois, reconheceu a mulher que havia visto como sendo Paula, na época grávida de quatro meses.

LEIA MAIS: Fábio Assunção vira tema de festa de aniversário; veja vídeo

Quando a polícia chegou ao local do crime, achou apenas o carro de Daniella. Seu corpo só foi encontrado mais tarde, após agentes irem até a casa da atriz, que era casada com o também ator Raul Gazolla. Ele e Glória foram ao local e reconheceram o corpo. Na ocasião, Pádua também foi a cena do crime, que ainda não tinha autoria conhecida, e prestou solidariedade à família. Contudo, em depoimento no dia seguinte, ele confessou o crime.

Por um tempo, Guilherme tentou assumir a culpa sozinho, mas depois reverteu sua versão. O ator foi condenado a 19 anos e seis meses de prisão por matar Daniella a tesouradas. Contudo, a pena foi reduzida para seis anos. .

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no www.aratuonline.com.br/livesNos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003