“Puxei a gaveta, o abadá surradinho, me bateu a saudade”. Uma das músicas que estão “na boca do povo” no Carnaval de 2019 é o hit da cantora Claudia Leitte, “saudade”. No embalo do canto dos foliões, o Aratu On foi às ruas do circuito Osmar (Campo Grande) para saber quais são as saudosas lembranças de outros carnavais que estão na avenida.

Foliã baiana e apaixonada, Carla Rocha, de 30 anos, está matando a saudade do Carnaval em 2019. Ela ficou sete anos sem participar da folia após dar a luz ao filho mais novo. Para ela, a saudade foi “grande demais”. Carla lembra que ia para os circuitos todos os anos e diz que não quer faltar mais.

Janice Rocha, de 63 anos, curte o Carnaval no circuito Osmar (Campo Grande) há 33 anos, e não deixa de marcar presença, mas acha que está ficando vazio e teme que acabe. Por isso, não deixa que a tradição suma: “Aqui é onde tudo começou, não pode!”, protesta. Ela diz que vem matar a saudade dos blocos de percussão e afoxés.

Maria da Graça, de 73 anos, lembra que sente falta dos mascarados porque era possível curtir a folia sem ter medo. Para ela, nos carnavais antigos era mais seguro.  “Era uma coisa tão liberal, tão segura e divertida que a gente brincava até cansar. Maravilhoso!”.

LEIA MAIS: Bruno Magnata faz promessa; “se a musica ganhar, vou doar todo o dinheiro”; assista

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no https://www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.