Foto: ilustrativa/Pexels

 

Pesquisas demonstram uma ligação entre dor e autoestima. Sabe-se que a dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável, um sintoma subjetivo que sofre influência de inúmeros fatores, sejam eles físicos, psíquicos ou sociais. Dentre estes destacam-se os fatores genéticos, o tipo de lesão, o contexto em que esta aconteceu, a personalidade do individuo, a sua forma de se relacionar com as informações que lhe são apresentadas no dia a dia e sobretudo das interações sociais vivenciadas pelo mesmo até então.

A autoestima, por sua vez, representa os pensamentos e os sentimentos das pessoas sobre si mesmas, corresponde a capacidade de estar satisfeito com quem elas são, de confiar em si e de reconhecerem o seu valor. Em verdade, a autoestima reflete a autovalorização que o indivíduo faz em diferentes situações e momentos da vida, a partir de um determinado conjunto de preceitos eleitos por ele como negativos ou positivos. Neste contexto é fácil compreender que a dor e a autoestima estão diretamente relacionadas e que quanto maior a autoestima apresentada pelo paciente, maior será a sua capacidade de superar a dor e o sofrimento por ela desencadeado.  

Acredita-se que a autoestima sofra influência da percepção individual de como a pessoa é vista e avaliada pelos outros, tanto no momento no qual ela inconscientemente está sendo convidada a fazer esta reflexão, como ao longo do tempo. Autoestima, portanto, reflete a interação do indivíduo consigo mesmo e com a sociedade, num mecanismo de “feedback” contínuo.

Este pensamento é bastante interessante e fundamenta a “teoria do sociômetro”, segundo a qual, as reações dos outros exercem influência sobre o que a pessoa é e sobre como ela se vê, elementos importantes para a construção da autoestima, uma vez que o próprio sistema de autoestima funciona como um monitor subjetivo do grau em que o indivíduo está sendo incluído e aceito versus excluído ou rejeitado por outras pessoas. Como a inclusão social e os relacionamentos são essenciais para uma boa saúde física e psicológica, os seres humanos presumivelmente desenvolvem um motivo fundamental para manter algum grau de conexão positiva com aqueles que estão ao seu redor. Segundo a “teoria do sociômetro” a autoestima responde as experiências sociais de cada um. Casos específicos de aceitação ou rejeição causam mudanças agudas no ‘estado’ de autoestima de alguém, contribuindo ou não para a o seu crescimento. 

É importante ressaltar que a autoestima está relacionada à natureza cognitiva do indivíduo e a traços de sua personalidade, elementos essenciais na definição e na construção das relações sociais. Pessoas com baixo traço de autoestima e com comportamento de negativismo podem ser mais propensas a perceber as reações dos outros como indicativas de rejeição.

Por outro lado, pessoas com altos traços de autoestima, que estabelecem relacionamentos de maior qualidade com familiares, amigos e parceiros românticos apresentam níveis mais altos de traços de autoestima e tendem a adotar uma “postura positiva” diante do adoecimento, da dor e das experiências do dia a dia. Isto é algo interessante. Os seres humanos são sociais e muitas vezes dependem da aceitação dos outros para estarem bem, para se sentirem fortalecidos diante dos desafios da vida. Mas realmente é preciso se moldar aos valores dos outros e da sociedade para superar a dor e ser feliz? Estudos mostram que não.

É preciso identificar e fortalecer aquilo que tem valor para o individuo e não apenas para o coletivo. É possível estar bem e ter sucesso apesar da dor, seja ela física, espiritual, emocional ou social. A dor social representa uma reação emocional negativa específica à percepção de que alguém está sendo excluído dos relacionamentos desejados ou está sendo desvalorizado por parceiros ou grupos de relacionamentos desejados. 

Trabalhos de ressonância magnética funcional do cérebro demonstram um aumento da ativação do córtex cingulado anterior dorsal, área cerebral relacionada a dor, seja ela dor física, psíquica ou social. Este dado sugere que o grau de inclusão social e, consequentemente de autoestima, está diretamente relacionado a dor e ao sofrimento dela decorrente, mas também sugere que trabalhando a dor em qualquer dos seus aspectos, é possível reduzir a ativação de áreas cerebrais relacionadas a mesma. Pacientes com doenças crônicas precisam fortalecer a sua autoestima e tratar a dor social. Para tal, é fundamental refletir sobre o que realmente tem valor para ele.

Muitos associam o sucesso a receber elogios e a ser aceito socialmente. Entretanto, deve-se lembrar que viver com uma doença crônica, ou com a dor, não é sinônimo de não aceitação. Não significa que o individuo não possa ter sucesso naquilo que se propõe a fazer. Muitas vezes, só é preciso rever os objetivos, entender que a vida é dinâmica e que se modifica continuamente e perceber que através da autoaceitação e do aumento da autoestima é possível a recuperação do prazer de viver e principalmente a superação do sofrimento e da dor.

É importante dissociar a autovalorização do olhar externo e agregá-la a aquilo que realmente tem significado para cada um. Esta sim, deve ser a base da autoestima, do sucesso e da superação da dor. Pode-se trabalhar a origem da dor no intuito de modificar o comportamento doloroso, mas também é possível trilar o caminho inverso, trabalhar a autoestima e o comportamento doloroso para controlar a dor.

*Este material não reflete, necessariamente, a opinião do Aratu On

Dra. Anita Rocha é médica Algologista , coordenadora do Itaigara Memorial Clínica da Dor, membro titular da Sociedade Brasileira de Anestesiologia; da Sociedade Brasileira de Dor e da Sociedade Brasileira de Médicos Intervencionistas da Dor. Possui residência médica em Anestesiologia pelo CET Obras Sociais Irmã Dulce; em Clínica da Dor pela UNESP-Botucatu e formação em Técnicas Intervencionistas para o tratamento da dor na Singular/Campinas. 

Instagram: @draanitarocha
 

Notícias Relacionadas

Não é um portal! É a vida ao vivo, em tempo real! O Aratu On é uma plataforma focada na produção de conteúdo audiovisual, que fala da Bahia e dos baianos para o Brasil e para o mundo. Aqui, a notícia é no tempo presente.

Fotos do Instagram

O hemisfério norte terá uma noite de sexta-feira  privilegiada para assistir o pico de uma chuva de meteoros conhecida como Perseidas. A expectativa é que o fenômeno ocorra a partir das 23h de hoje permaneça até a madrugada deste sábado, quando será possível observar de 50 a 75 meteoros por hora, caso o céu apresente condições ideais. No Brasil, o evento poderá ser observado nas regiões Norte e Nordeste.

A limitação para assistir esse fenômeno será maior por causa da luz que será refletida por um outro corpo celeste que estará enfeitando o céu: a Superlua – nome que se dá à Lua Cheia quando ela se encontra na órbita mais próxima à Terra.

Com o brilho mais intenso de nosso satélite natural, ficará um pouco mais difícil observar a chuva de meteoros Perseidas.

De acordo com o Observatório Nacional (ON), quem estiver nas regiões Norte e Nordeste do Brasil pode conseguir observar a chuva, devido à posição do radiante (ponto do céu de onde os meteoros podem surgir) das Perseidas, que é visto na constelação de Perseu.

“Quanto mais baixo está o radiante no céu, menos irradiação de meteoros se pode assistir. E como as Perseidas estão baixas no horizonte, aqui no hemisfério sul, só será possível observar uma parte dos meteoros: cerca de um quinto ou um terço dessa região total que está irradiando”, explica o astrônomo parceiro do Observatório Nacional Marcelo De Cicco.

Segundo o ON, o ideal para se observar a chuva de meteoros é estar em um local escuro e afastado das grandes cidades, de forma a evitar poluição luminosa. É também indicado que se apague as luzes próximas. Uma coisa fundamental para a observação do fenômeno é o céu estar limpo.

“A constelação de Perseu será visível a Leste, sentido onde o Sol nasce, por volta das 23 horas do dia 12 (no horário de Brasília). Portanto, este é o horário recomendado para iniciar a observação dessa chuva de meteoros”, informou De Cicco.

A chuva de Perseidas ocorre devido à passagem da Terra por uma região do espaço onde encontram-se detritos deixados pelo 109P/Swift-Tuttle, um cometa que dá uma volta em torno do Sol a cada 133 anos. A última vez que o cometa visitou o sistema solar interno foi em 1992.

#AratuOnA campanha vai até o próximo dia 14 de agosto, com jogos de fliperama, futebol de botão, tabuleiro, videogame e gude. Para ter acesso ao espaço, especialmente montado no corredor L2 Sul, basta apresentar uma nota fiscal de compras com o valor mínimo de R$ 50.

#AratuOn #ShoppingBelaVista #PubliUma filhote de urso se intoxicou comendo grandes quantidades de mel alucinógeno na Turquia. O animal (fêmea) foi resgatado pelo Ministério da Agricultura, que publicou a situação na quinta-feira (11/8) nas redes sociais. 

"Nosso bebê urso pardo está de boa saúde, e nossas equipes continuam a tratá-lo. Vamos dar a nossa adorável "filha" que teve uma overdose de mel", escreveu o órgão turco no Instagram. 

Segundo o jornal The Guardian, a substância vem da flor de rododentro, uma planta arbustiva que contêm a toxina graianotoxina, capaz de envenenar os humanos e produzir efeitos alucinógenos.

#AratuOnCondenado pelo assassinato da modelo Eliza Samudio, o goleiro Bruno Fernandes pode voltar à prisão, desta vez pelo não pagamento de pensão.

Segundo o site Notícias da TV, os vencimentos não estariam sendo repassados desde janeiro de 2020.

Ainda de acordo com o portal, Bruno, que já tem mandado de prisão em aberto por conta da falta de pagamento, chegou a apresentar proposta de pagar R$ 30 mil à vista e o restante parcelado, em 12 vezes.

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, porém, negou. 

A pensão, que já está em R$ 90 mil, é relativa ao filho de Bruno com a modelo. O adolescente, que já tem 12 anos, é criado pela avó materna, que acionou a Justiça. 

#AratuOnUm casal norte-americano revelou à imprensa um pouco da história de amor que têm com a madrinha do casamento deles. Angel Bailey, de 26 anos, e Tyler Harris, de 29, se casaram em maio deste ano, mas desde 2021 mantém uma relação poligâmica com Sam Vicks, de 23 anos.

Em entrevista ao Daily Mail, o trisal abriu suas intimidades e falar como é a relação. O detalhe da história é que, Tyler e Angel escolheram Sam para ser a madrinha do casamento deles e agora, a terceira integrante aguarda sua vez de subir ao altar.

Angel e Tyler se conheceram no Tinder em 2018. Em 2021, resolveram incluir Sam no relacionamento e o trio passou a dividir o mesmo teto. Desde então, eles postam o dia a dia da família nas redes sociais.

Sobre as diversas opiniões e comentários que recebem, Angel disse que não se arrepende da decisão e está melhor do que nunca. “A maioria das pessoas tem sorte de encontrar uma pessoa para amar, mas nós temos a sorte de encontrar duas”, contou.

#AratuOnPesquisa da Quaest Consultoria realizada face a face, contratada pela Genial Investimentos e divulgada, nesta sexta-feira (12/8), aponta liderança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na intenção de votos dos eleitores de Minas Gerais para a Presidência, com 42% no cenário estimulado, quando é apresentada uma lista de candidatos. O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 33%.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Em seguida, aparecem Ciro Gomes (PDT), com 6%, e Simone Tebet (MDB), com 1%. Os demais candidatos testados não pontuaram.

Não é possível comparar este levantamento com o do mesmo instituto realizado no mês passado, porque houve a inclusão do nome de Soraya Thronicke (União Brasil), além da saída de André Janones (Avante) e Pablo Marçal (Pros). Em julho, o ex-presidente liderava com 46%, e o chefe do Executivo tinha 28%.

O levantamento ouviu pessoalmente 2 mil eleitores em Minas Gerais entre os dias 6 e 9 de agosto. O nível de confiança, segundo o instituto, é de 95%. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-08299/2022 e custou R$ 122.625,00.

#AratuOnO uso de máscara voltou a ser recomendado em ambientes fechados e no transporte público em Feira de Santana. O decreto está publicado em edição do Diário Oficial Eletrônico desta sexta-feira (12/8).

A medida, de acordo com a Prefeitura, pretende reduzir os riscos de transmissão da varíola dos macacos (Monkeypox). Ainda conforme a publicação, é recomendada a higienização dos ambientes, disponibilidade de álcool gel e distanciamento social.

Inicialmente, a intenção do decreto seria obrigar o uso do item de segurança, mas a medida foi modificada para uma recomendação depois que o paciente, de 29 anos, infectado pela varíola dos macacos, informou, nesta quinta-feira (11/8), para a equipe de infectologia do município, que teria pegado a doença em outro estado. Ele disse, ainda, que só voltou para Feira de Santana depois dos primeiros sintomas. Pessoas que tiveram contato com o paciente não apresentaram sintomas da doença.

A transmissão da varíola dos macacos ocorre por meio de contato direto com a pessoa contaminada - espirros, tosse, fluídos durante o ato sexual e suor. A contaminação também se dá através das fezes, além de talheres e pratos compartilhados.

Erupções na pele (que também podem aparecer na região genital e anal), inchaço nos gânglios, dor de cabeça, febre intensa e dores no corpo são alguns dos sintomas. No município, o primeiro caso foi registrado em um jovem de 29 anos na última quarta-feira (10/8).

#AratuOn #FeiraDeSantanaAqui quem fala é...ele! Depois de estourar na internet durante a pandemia, anunciar uma pausa das redes sociais por conta de uma crise de esgotamento, "Esse Menino" (@essemenino) está de volta à ativa, levando para os palcos um espetáculo que fala sobre temas pessoais: vida, relacionamento, política, tudo isso "da perspectiva de um homem gay", como ele faz questão de deixar claro. Confira a entrevista completa que repórter Juana Castro fez com o artista, que falou, ainda, que está apaixonando e namorando um baiano, em: https://aratuon.com.br/variedades/Um jovem de 18 anos suspeito de roubar carros na Inglaterra achou que se enfiando dentro de um urso de pelúcia não seria descoberto pela polícia. Segundo o portal Extra, ele tinha roubado um Mitsubishi ASX e ainda saído sem pagar pelo combustível em maio.

Joshua Dobson, de Rochdale, na região metropolitana de Manchester, estava dentro de casa quando percebeu a aproximação de agentes da Great Manchester Police (GMP). Foi ai que ele teve a ideia de abrir o fundo do ursinho e entrar nele.

Os políciais perceberam que o gigantesco urso de pelúcia estava "respirando" num canto do imóvel. Os agentes da lei toparam o jogo de esconde-esconde, inspecionaram o brinquedo e prenderam o criminoso.

#AratuOn
Ver Mais